Los Toperas

Jornalismo, videogames e seres abjetos

12 maio 2006

[histórico] Diário de uma revista de games - Parte 1



Fazer uma revista de videogame é um sonho de longa data. Nascido bem antes de começar o 4º ano do curso de jornalismo ou até mesmo a própria faculdade. Ele surgiu quando eu estava aprendendo a ler e tinha como principal leitura a extinta Ação Games.

Quando começamos a fazer a Continue, imaginei que seria tarefa fácil, afinal, durante mais de dez anos havia lido centenas de revistas diferentes e sabia bem como elas eram. Não poderia estar mais enganado.

Produzir uma revista de videogame é bem difícil. Nem tanto escrever para ela. O maior problema é criar o conceito dela. Ainda mais de uma publicação que almeja fugir do paradigma atual deste tipo de revista.

Ainda assim, com muita reflexão, creio que conseguimos criar um projeto de algo único e nunca antes feito. Mais que isso, tenho convicção de que estamos no caminho para dar o próximo passo no mercado de revistas de videogame. Dar forma a um produto que seja sinônimo de evolução.

Às vezes, pensava que estávamos perdendo muito tempo discutindo conceitos e folheando outras revistas. Hoje percebo que cada um desses minutos foi na verdade um investimento em nosso projeto.

Claro que não está perfeito. Longe disso. O que temos hoje creio que é apenas um esboço do que a Continue se tornará. Muito ainda mudará e, com certeza, teremos várias outras idéias frustradas pelas revistas que já existem. Ainda assim, aposto que em novembro teremos um trabalho muito bom em mãos.