Los Toperas

Jornalismo, videogames e seres abjetos

22 dezembro 2007

[histórico]Quase epílogo da Continue



O tempo que este blog ficou sem atualizações (quase três meses) denuncia o trabalho que tivemos nesta reta final da Continue. Nunca imaginei que editar uma revista fosse tão complicado. Para passar uma idéia mais clara de tudo: enquanto escrevo este texto, estamos fechando a Continue. Falta pouquíssima coisa, claro, mas ainda assim falta.

Vimos cair por terra de maneira estrondosa nossa intenção de entregar o TCC na primeira data, em outubro. Já estamos até nos conformando em entregá-lo apenas no prazo extra concedido, o que nos dá dois dias a mais pra fechar de vez a Continue e mandá-la pra gráfica.

Aponto dois fatores para todo este aperto: falta de organização e inexperiência. Mesmo estabelecendo prazos e elaborando um cronograma, muitos textos chegaram atrasados. Para complicar ainda mais a situação, novidades sobre outras pautas surgiram de última hora, obrigando-nos a voltar a textos já fechados e efetuar as mudanças.

Pela parte da falta de experiência, foram pequenos detalhes que culminaram no grande atraso. Problemas com gráfica e dificuldade do grupo em adequar os textos para o formato revista são os principais reflexos disso.

Como síntese de tudo o que aconteceu e, de certa maneira, da própria revista Continue, destaco a situação que tivemos com a capa da publicação. Fomos deixando como um assunto para resolver sempre depois e quando nos demos conta faltava pouco mais de um mês para entrega do trabalho. Felizmente, o grupo já tinha algumas idéias conceituais e o André já vinha pesquisando imagens de referência. Encomendamos então uma ilustração que acabou não agradando o orientador Celso Unzelte. Assim, no dia seguinte, fizemos uma espécie de brainstorm intensivo na minha casa (sim, resistimos à tentação dos videogames há menos de um metro na estante da sala) e bolamos uma idéia nova, relativamente simples de executar. Dois dias e dezenas de e-mails depois o André resolveu um problema, de maneira simples até.

Resumo da ópera: se tivéssemos nos organizado e cuidado da capa antes, não teria sido o problemão que foi, mas apenas mais um assunto a se resolver.

Ainda assim, tenho certeza de que o trabalho está excelente. Obviamente não é a revista que eu sonhava há um ou mais anos atrás. Porém, algo que aprendi é que uma revista é um produto resultante de diferentes percepções sobre ela própria. Tenho certeza de que o Alexei, o André e o Gustavo também imaginavam a Continue de uma maneira totalmente diferente.

Espero que um dia tenha a oportunidade de fazer uma segunda edição da Continue. E quem sabe uma terceira, quarta, quinta...

1 Comments:

  • At 3:29 PM, Blogger Viga said…

    Saudações, encontrei sua postagem pesquisando por "problemas com gráfica".

    O texto me deixou curioso, onde encontro a revista Continue para leitura? Vocês também a disponibilizaram em formato eletrônico?

    Grato,
    João Vítor Carvalho
    I9 - Soluções em Comunicação
    www.i9consultoria.com

     

Postar um comentário

<< Home